Licenciatura em informática, para quê(m)?


O ano era 2003 e eu procurava na internet opções de cursos de graduação na área de informática que podiam atender minhas expectativas profissionais e pessoais. Então me deparei com o curso de Licenciatura em Informática que na época era oferecido em Goiás pela UEG nas unidades de Silvânia, Sanclerlândia e Posse. Transcrevo abaixo informações sobre o curso disponíveis no site da Universidade Estadual de Goiás.

“Visa uma formação sólida e abrangente de educadores, na área de informática, enfatizando os aspectos científicos e técnicos, bem como pedagógicos e sociais.

O profissional licenciado em informática é um educador, capacitado para o ensino de informática no Ensino Fundamental, assim como no Ensino Médio e profissionalizante. Detém uma formação favorecida pela utilização da informática educativa. É um profissional com sólida e ampla qualificação científica e pedagógica capacitado a acompanhar a evolução das novas tecnologias na área de informática educacional.”

Ao ler estas informações fiquei muito interessado em fazer o processo seletivo e ingressar neste curso. Fiz a inscrição para o vestibular e escolhi a cidade de Silvânia para fazer o curso, apesar de ficar a 70 quilômetros de Anápolis.

Minha identificação com o curso me motivou a fazer a prova, mesmo sabendo das possíveis dificuldades que poderiam aparecer. Prestei o vestibular e fui aprovado, foi a primeira vez que tentei e minha alegria foi proporcional a minha preocupação com o futuro que me aguardava. Na época eu já era casado, com dois filhos e várias responsabilidades. Nada disso me fez desistir da ideia de ser um professor de informática. Fiz minha matrícula e iniciei o curso em 2004.

Infelizmente um ano depois, várias dificuldades com transporte e problemas para acompanhar as aulas me fizeram mudar de curso e também de faculdade. Entrei no curso de Tecnologia em Desenvolvimento de Sistemas que concluí em 2007.

Hoje sou professor substituto de informática no IFG e também na faculdade Anhanguera, de certa forma eu consegui atingir meu objetivo e estou feliz com isso. Mas nos últimos dias uma grande preocupação tem atraído minha atenção novamente para o curso de Licenciatura em Informática. Depois de navegar em alguns sites na internet, notei que haviam vários cursos nesta área, inclusive em modalidade EaD. Procurei então pesquisar mais sobre o assunto e cheguei até o site do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e fiz o download de um arquivo contendo informações acerca da educação superior no Brasil.

Meu foco foram os números relacionados à Formação de Professores de Computação (Informática) e os reuní na relação abaixo:

Cursos presenciais oferecidos: 58

N.º de vagas oferecidas em cursos presenciais: 3.379

Matrículas em cursos presenciais: 4.402

Concluintes de cursos presenciais: 597

Cursos EaD oferecidos: 3

N.º de vagas oferecidas em cursos EaD: 810

Matrículas em cursos EaD: 1.044

Concluintes de cursos EaD: 39

Estas informações são relativas ao ano de 2009 e mostram que existem no Brasil vários cursos de formação de professores em informática que oferecem milhares de vagas. Se juntarmos o número de concluintes dos cursos presenciais e EaD teremos 636 professores de informática no mercado de trabalho.

Minha dúvida é se estes profissionais estão sendo absorvidos pelas escolas em geral, por isso resolvi escrever este texto e levantar uma discussão acerca da inserção da disciplina de informática no ensino regular e os cursos de Licenciatura em Informática e Computação.

No texto que transcrevi anteriormente está escrito “O profissional licenciado em informática é um educador, capacitado para o ensino de informática no Ensino Fundamental, assim como no Ensino Médio e profissionalizante”, mas quando trabalhei em um centro de educação profissional em 2008, havia apenas uma professora com o curso de Licenciatura em Informática, que por sinal foi minha colega na graduação. O restante de nós eram todos bacharéis, tecnólogos e até técnicos. No instituto federal onde trabalho a realidade é a mesma, hoje não existe nenhum professor de informática que possua o curso de licenciatura nesta área.

Esta questão para min ainda está em aberto e continuarei a procurar respostas pois acredito que se existem cursos de graduação que visam a formação de professores de informática é por que existem vagas a serem preenchidas, pelo menos é isso que espero.

About these ads

17 Respostas para “Licenciatura em informática, para quê(m)?

  1. Sou um estudante universitário desse curso e gosto muito pela abrangência do curso, vejo que tenho a mesma qualificação de um bacharel em SI, exceto pelo foco, ele busca a área administrativa e eu busco a área da educação. Sinceramente acho que é um ótimo curso, mas penso que o mercado não o valoriza como deveria, talvez por não conhece-lo bem. Vagas existem e esses profissionais se fazem necessários, mas outro problema é que as vagas ocupadas são por profissionais de conhecimento técnico e experientes (não que seja algo ruim), entretanto o licenciado possui algo interessantíssimo; a didática. E ainda há outros casos, como aqueles em que as vagas não são preenchidas, um exemplo são os laboratórios de escolas públicas, onde estão os professores formados para trabalhar nos laboratórios de informatica de escolas públicas? Eu fico triste em ver que não há interesse por esse curso no mercado, veja bem, se não há interesse também não haverá instituições interessadas em ter o curso em sua grade.

    • Olá Silvestre,

      Obrigado pela visita ao blog e pela sua opinião, ela é muito importante não só para min, mas para todos aqueles que como nós ama a informática e a educação.

  2. Olá meu amigo Wendell, excelente post e excelente questão que você levantou, realmente essa realidade tem que ser questionada.

  3. Pingback: Licenciatura em informática, para quê(m)? « Daniel Caixeta Queiroz Garcia – Blog

  4. Aqui em Brasilia acontece o seguinte… todo mundo de licenciatura acaba virando programador de empresas ou vendedor de produtos, não conheço pessoalmente nenhum professor de informática com essa formação. Talvez o motivo seja salário baixo de professor dessa área, não sei….

  5. Bom dia, meu nome é Edmilson Pereira, sou efetivo do estado em um laboratório de informática.
    Veja bem, a realidade no brasil é a seguinte: para se trabalhar em um laboratório de informática em escola pública brasileira basta ter ensino médio e conhecimentos básico em informática ,tais como navegar em rede, trabalhar com correio eletronico, slides, digitação etc. No concurso público que realizei em 2010 para o laboratório, não caiu nenhuma questão de informática, para tanto, a figura do funcionário de laboratorio é basicamente cuidar das máquinas .
    Em relação, ao profissional de licenciatura em informática educativa, esse é um profissional que o ministério da educação reconhece a sua importância e sua implementação nas escolas públicas, no entanto, esse profissional ainda não foi inserido no curriculo escolar e nen nas escolas, embora há estados que oferem essas vagas em concursos, e muitos aprovados estão por ai esperando ser chamados. O ministerio da educação define que esse profissional atuará no laboratório de informática fazendo a parte pedagógica, ou seja, auxiliando os professores de demais áreas a aplicarem seus conteúdos utilizando a tecnologia como ferramenta pedagógica, esse profisional atuará juntamente com o profissional de níveo médio do laboratório que por sua vez deve responsabilizar pelas máquinas e mante-las funcionando.
    No momento, essa parte pedagógica não existe nos laboratórios, até que o mec e o governo federal faça a inserção do profissional em licenciatura em informática educativa

  6. Regielson Vieira Meireles

    Oi? .Sou universitario desse curso mais nao sei se vale apena seguir em frente, essa e minha duvida?. porque o mercado de trabalho nao valoriza esses proficionais que tanto merece de uma atencao especial, principalmente porque estamos caminhando rumo as grandes tecnologias em informatica , e hoje mais e mais o mercado exigem esses proficionais mais nao os valorizam como tem que ser, o mercado e amplo mais nao gratificante no pais a uma demanda muito grande por proficionais dessa area, mais precisam destacar esses proficionais e valorizar como fazem com os proficionais da area da saude, por que eles merecem, sao poucos proficionais qualificados que existem, em todos os lugares. so precisam ser mais valorizados para que existam mais pessoas interessadas em uma formacao nessa area, para que isso venha a atender a demanda do mercado de trabalho.

  7. Bom, eu sou aluna da Licenciatura em Computação da cidade de Santa Cruz do Sul-RS na UNISC, aqui na minha cidade e região somos profissionais muito procurados, tanto para ministrar aulas quanto para trabalho em empresas nas mais diversas áreas. Na maioria os alunos e formados são quem escolhem onde querem atuar. Também temos diversos concursos públicos específicos para nossa área. No nosso município grande parte das escolas já contam com profissionais da Licenciatura em Computação.

  8. Wendell, adorei o post, ótimo para o conhecimento de todos e especialmente pra mim que estou desenvolvendo um aritgo focado neste assunto. Queria uma ajuda sua, em qual link exatamente do inpe vc achou esses numeros em relacao aos cursos de informatica? Grata!!

  9. Muito bom post!! Concluí minha graduação em Ciência da Computação Licenciatura Plena, contudo não existem regras para absorção deste profissional pelo mercado de trabalho; eles, em sua grande maioria, atuam diretamente na área de TI. Até nos concursos públicos existem discriminação as profissionais licenciados onde são preteridos em favor dos bacharéis. Enquanto não for regulamentada(GOVERNO/MEC) a utilização de PROFESSORES no lugar de instrutores seremos uma classe cada vez mais atuante na área de TI. Abraços!!

  10. Olá,
    há a possibilidade de eu fazer o curso de lincenciatura e depois fazer uma pós-graduação na área de TI ou SI ??
    e tbm se esse curso é aceito pelos concursos públicos que pedem 3grau, como seriam aceitos os outros ??

    Obg .

  11. Precisamos de um professor licenciado em informatica para trabalhar no curso Técnico em informática e deste 2009 que temos dificuldade em encontrar profissional nesta Àrea. Municipio de Juína – MT

  12. Bom dia…

    Gostaria primeiramente de agradece pelo post fantástico, agora quero salientar um pequeno tema que é a valorização dos docentes em nosso país, Nossos governantes infelizmente preferem ter um grande eleitorado sem conhecimento, pois o conhecimento incomoda os mesmo, Hoje se formos analisar a questão salarial um professor que faz 40 horas tem um salario de 1.187,00 reais enquanto um técnico em qualquer area ganha bem mais 1.500,00…. Irônia é um docente passar 4 anos em uma graduação mais 1 ano e meio fazendo um Pós sem contar horas e horas fazendo um TCC ou Monografia para ganhar “ISSO”. Do outro lado um tecnico passar 1 ano e pouco. Não estou desmerecendo a Classe de Tecnicos e sim fazendo um comparativo. Mais algum dia tudo mudará “Temos que ter FÉ”

  13. Wendell muito boa a discussão.
    Sou bacharel em Sistemas de Informação e tenho uma grande atração pela licenciatura. Atualmente estou fazendo uma pós em Docência na Educação Superior, mas encontro muita dificuldade na compreensão das disciplinas. Percebo pelos relatos, que os companheiros de licenciatura tem uma grande facilidade de migrar para as áreas dos bachareis, no entanto o inverso não é possível. Sei também que existe uma diversidade de motivos para tal migração. Sem querer mudar o foco da discussão gostaria da sua opinião sobre a inserção de disciplinas de licenciatura no curso de sistemas de informação (bacharelado). Pretendo fazer um TCC (intervenção) e gostaria de saber se o tema é relevante. Sei desde já que estou na contramão das migrações, mas gostaria de opiniões.
    Um forte abraço
    Alencar

  14. Olá! Wendell e os demais participantes deste importantíssimo post. Sou licenciado em computação pela Universidade Federal Rural da Amazônia, Estado do Pará. Aqui no norte nossas escolas não possui esse professor em suas salas de informatica mesmo com o incentivo do governo federal em proporcionar os laboratórios de informática nas escolas publicas. Existe entraves quanto a disciplina de informatica educativa. Acredito que o maior deles está por não existi essa disciplina na grade curricular nacional, as SI ainda é um lugar de colocar monitores de informática, mesmo tendo professores graduados, persiste a ideia de que a sala de informatica está mais para passa-tempo do que para um ambiente educativo propriamente dito.

    forte abraço

  15. vou dar um recado para todos vcs!
    essa questão é muito delicada, pois
    estamos no brasil, e todo cursso
    nesta area aqui no brasil é lixo.
    busco meu conhecimento por conta própria,
    mas precisamos de certificado para trabalhar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s