Arquivo do mês: abril 2007

10 coisas sobre Software Livre que todos deveriam saber


Vale a pena ler este artigo, pois esclarece muito sobre a importância do Software Livre.

Clique aqui.

FLISOL em Goiânia


Neste fim de semana, fui ao Festival Latino Americano de Instalação de Software Livre que aconteceu no CEFET de Goiânia. Junto com dois colegas da faculdade tive a oportunidade de conhecer muita coisa interessante. Este eventos tem uma importância muito grande pois reunem diversos profissionais e usuários com diferentes níveis de conhecimento.

Pela manhã assisti uma pequena, mas bastante instrutiva palestra sobre o FreeBSD Unix que já ouvira falar antes mas nunca havia realmente visto. Acompanhei com muito interesse a instalação e configuração do sistema e também tirei algumas dúvidas sobre a instalação de pacotes e firewall. Depois assisti à palestra sobre Segurança da Informação que foi realizada pelo Eduardo Jorge vulgo eth0, que por sinal falou muito bem sobre a realidade da segurança da informação no Brasil e no mundo. Após a palestra fui almoçar com os colegas da faculdade e depois assistimos a apresentação da banda VIDA SECA, os caras são “feras” e fazem um som alternativo usando material reciclado, ou seja, lixo mesmo.

A tarde assisti a oficina de PHP com MySQL e PHP Orientado a Objetos. E para encerrar com chave de ouro assistimos a palestra do pQuiLinux.

Moral da história : Goiás está amadurecendo para o Software Livre e esse tipo de evento é muito importante para a difusão da filosofia. Eles servem para acabar com o preconceito e a ignorância que ainda existe com relação ao GNU/Linux e outros softwares de código aberto.

As mil e uma utilidades do departamento de informática


Canivete Suço

Semana passada não tive tempo de escrever no blog. Foi uma semana um pouco tumultuada, pois estamos implantando um sistema aqui no hospital, foi preciso realizar um pequeno inventário no almoxarifado para informar o estoque correto dos materiais no sistema. Depois tivemos uma tarefa pouco convencional para um departamento de informática, gravamos mais de 250 CD´s de aúdio para um evento. Ainda foi preciso imprimir a capa, contracapa e etiquetas para colar nos CD´s. Nos dedicamos muito e conseguimos entregar tudo no tempo previsto. Foi dificil, (pois somos apenas 3 no departamento) mas o trabalho em equipe foi bastante eficaz, e ainda tivemos a ajuda de um colega de outro hospital que nos auxiliou bastante.

Este trabalho que fizemos mostra que o departamento de informática não se limita apenas a desenvolver ou manter sistemas de informação. Hoje quase tudo pode ser feito através de um computador. Por isso muitas vezes nossos serviços são solicitados para realizar tarefas que antes eram feitas por outros profissionais.

Os departamentos de informática são flexíveis e polivalentes e procuram sempre soluções de baixo custo para que a “empresa” possa economizar e investir seus recursos em outras áreas.

Pena que muitas vezes essa flexibilidade e polivalência  seja confundida com o famoso “quebra-galho”.

Colaboratividade


Não sei se esta história irá ajudar alguém. Mas preciso compartilhar com os leitores deste blog esta experiência que eu mesmo julgava improvável. No ano passado durante o 3.º Fórum Goiano de Software Livre,  eu estava conversando com o palestrante do projeto Casa Brasil do governo federal, o assunto era “Como ganhar dinheiro colaborando com o Software Livre ?”. Ele me disse que colaborar com algum projeto, seja ele qual for, não é por si uma forma de ganhar dinheiro, a intenção é ajudar mesmo sem esperar retorno financeiro. Mas quanto mais você colabora, mais conhecido no projeto você fica e isso lhe traz benefícios indiretos. Quando ele me falou isso, não levei muita fé. Mas me aconteceu algo na semana passada que mudou a minha opinião sobre isso. Recebi um e-mail de um profissional que me fez uma proposta para implantar software livre, ele encontrou o meu contato em um Fórum em que procuro colaborar com outros usuários respondendo dúvidas sobre o sistema.

Então as palavras daquele palestrante me soaram mais claras.  A colaboração seja ele em que área for, traz benefícios sim, diretos (como a satisfação de ajudar alguém) e indiretos (como propostas de trabalho). Então cheguei a uma conclusão. Ajudar os outros é um ótimo “Negócio”.

Origem de alguns termos da Informática


Estava procurando na internet a origem de alguns termos e nomes utilizados na informática e descobri coisas muito interessantes no Wikipédia. Vejam só:

  • Boot (ou bootstrapping) – a expressão boot (ou “dar o boot” num computador) foi inspirada pela história do Barão Munchausen, que alegava ter saído de um pântano puxando pelos cordões das próprias botas.
  • Bug – uma falha num programa de computador que o impede de funcionar corretamente. O termo é geralmente (mas erroneamente) creditado a Grace Hopper. Em 1946, ela trabalhava no Laboratório de Computação da Faculdade de Harvard, onde rastreou um erro no Harvard Mark II até chegar a uma mariposa enredada em um relé. Este inseto (bug, em inglês) foi cuidadosamente removido e colocado no livro de registros. (Ver imagem do bug). Entretanto, o uso da palavra “bug” para descrever defeitos em sistemas mecânicos remonta pelo menos aos anos 1870. Thomas Edison foi um que usou o termo em suas anotações.
  • Daemon – um processo que roda num sistema operativo em nível não perceptível pelo usuário (em background). É falsamente considerado um acrônimo para Disk And Execution MONitor (monitoramento de disco e execução). De acordo com a equipe que introduziu o conceito, “o uso da palavra daemon foi inspirada pelo “demônio” da física e da termodinâmica de Maxwell (um agente imaginário que ajudava tipos de moléculas de velocidades diferentes e trabalhava incansavelmente nos bastidores)”. Seu uso mais antigo parece ter sido na expressão “daimon de Sócrates”, que significava seu “espírito-guia interior; seu gênio”, também um equivalente pré-cristão de “anjo da guarda”, ou, alternativamente, um semideus (tendo apenas uma conexão etimológica com a palavra “demônio”). O termo foi adotado, e possivelmente popularizado, pelos SOs Unix: vários serviços locais (e mais tarde, na Internet) eram providos por daemons que mostra um . Isto é exemplificado pelo mascote do BSD, o desenho de John Lasseterdiabrete amigável (© Marshall Kirk McKusick). Assim, um daemon é algo que trabalha de modo mágico, sem que ninguém tenha de se preocupar muito com isso.
  • Java – Foi originalmente chamada de D, mas a semelhança com uma nota ruim num boletim escolar, fez com que o criador do Java, James Gosling, a renomeasse para Oak Sun A equipe de programação da teve que procurar outro nome, pois já havia uma linguagem chamada Oak.Java foi o nome selecionado de uma lista de sugestões, principalmente porque é uma gíria para café, especialmente aquele que cresce na ilha de Java. Como os programadores bebiam muito café, este pareceu ser um nome apropriado. (carvalho), pela árvore que ele via através de sua janela.

Estas aqui foram identificadas por min, não sei se está certo mas utilizei a lógica para interpretá-las :

  • ls – Comando do UNIX. Acrônimo de List and Search (Listar e Procurar);
  • rm – Comando do UNIX. Acrônimo de ReMove (Remover);
  • cd – Comando utilizado tanto no UNIX quanto no MS-DOS. Acrônimo de Choose Directory (Escolher Diretório);
  • mkdir -Comando do UNI. Acrônimo de MaKe DIRectory (Criar Diretório);

Implantação do CACIC


Cacic Logo

O tempo supera qualquer obstáculo. Hoje eu tive certeza disso. Pequenas vitórias alcançadas no dia-a-dia nos mantém motivados. Há algum tempo atrás, quando ainda estava trabalhando no meu último emprego, tentei por inúmeras vezes instalar o CACIC, mas sem sucesso. Tenho pra min que em parte a culpa foi minha mesmo, pois não conseguia entender o funcionamento do sistema e tão pouco seu processo de instalação que realmente pra min era muito complicado. Resultado desisti.

Mas hoje, depois de alguns minutos, seguindo a risca o manual de instalação não tive problemas e instalei o CACIC de forma rápida e sem transtornos. É claro que esta versão que instalei está bem mais amigável e o próprio programa orienta a instalação através de um assistente que vai verificando se cada módulo foi instalado corretamente.

Mas muito mais do que a satisfação de conseguir realizar algo que julgava difícil, aprendi que basta ter um pouco de paciência e persistência que tudo no final se resolve. E se não foi resolvido é porque ainda não chegou ao fim.

Para quem não conhece o CACIC é um Software Livre criado pelo governo federal que coleta informações sobre hardware e software dos computadores da sua rede local, fazendo assim um inventário que pode ser consultado através de uma interface Web (Internet Explorer, Mozilla, etc). É um programa que facilita muito a vida de quem dá suporte em empresas que possuem muitos computadores e precisam manter-se sempre atualizado das alterações nos equipamentos.

Nos próximos posts vou falar mais sobre o CACIC e também sobre outro programa que utilizo muito chamado Ocomon.

Um Fórum em 10 minutos


Ontem estava visitando o Fórum do Ocomon e tive uma idéia sobre como aproveitar os recursos de um fórum para criar uma base de conhecimento que auxilie usuários em suas dúvidas sobre informática e tecnologia. O fórum em questão foi criado utilizando-se um programa chamado phpBB. Resolvi então fazer o download e instalar para testá-lo.

A instalação foi bastante tranqüila e fácil, em torno de 10 minutos o fórum já estava instalado e pronto para ser utilizado.  o phpBB tem suporte para lingua portuguesa e é bastante amigavel no que diz respeito a sua configuração. Bem, está foi a minha dica de hoje, espero que possam aproveitá-la bem. Até a próxima.